Entrevista a Tiago Terroso

Tiago André Ramos Terroso nasceu a 13 de Janeiro de 1988 em Vila do Conde. Atualmente joga no Olhanense e já foi referenciado, mais que uma vez, para o Sport Lisboa Benfica. Abriu a porta da sua casa e o AutoGolo foi entrevistá-lo...

Voltaste a Portugal. Estiveste na Ucrânia e agora estás em Olhão. Como está a ser o regresso ao campeonato português?
Estou a gostar muito de ter regressado ao campeonato português. Já vou no meu 4º jogo a titular, tem corrido tudo bem. Agora é continuar a trabalhar para ajudar o Olhanense a atingir os seus objetivos que passam pela manutenção.

Quando mudaste para o campeonato ucraniano, qual foi a maior dificuldade?
Foram várias as dificuldades, mas a maior foi a língua.

Foi difícil habituares te à nova gastronomia local?
Foi difícil, nada como a comida portuguesa.

No teu entender, o campeonato ucraniano tem qualidade?
É um campeonato que tem vindo a crescer a nível de qualidade de jogo, mas as principais caraterísticas são a força, a velocidade e o ritmo de jogo.

Os adeptos ucranianos como é que vivem diariamente o futebol?
São adeptos que vivem muito o futebol, normalmente os estádios estão sempre cheios, vibram muito com o futebol.

Foi difícil afastares-te da tua família? O que é que eles pensam da tua situação profissional?
Foi muito difícil, mas a vida de futebolista é mesmo assim, temos de fazer escolhas. Em relação à minha família, apoiaram-me sempre, desejam o melhor para mim.

Qual foi o momento mais difícil da tua ainda curta e promissora carreira?
Sem dúvida foi a experiência na Ucrânia, pois tive algum tempo lesionado e sem jogar. Foi nesse momento que senti mais a falta da família e amigos. Graças a Deus tudo isso passou, agora encontro-me a 100% e feliz por estar a jogar no meu país.

És natural de Vila do Conde, terra que produz muito bons jogadores como Hélder Postiga, Fábio Coentrão, Paulinho Santos, Joaquim Vitorino, Salvador Agra. Achas que existe algum segredo para esta localidade fornecer tantos bons jogadores? Achas que está relacionado com a personalidade das pessoas desta terra? Pessoas com garra e com enorme espírito de sacrifício?
Penso que tem a ver com a personalidade das pessoas daqui. Somos jogadores humildes e que nunca viram a cara à luta. Tive a sorte de nascer no meio das Caxinas, a vida aqui, juntamente com a minha família, sempre me ensinaram a ter esse espírito de guerreiro.

Começaste a tua carreira no Rio Ave. Como vês o crescimento deste clube, que ainda há pouco tempo lutava anualmente para não descer e agora está na luta pelos lugares europeus?
Vejo um grande crescimento do Rio Ave, o que me faz feliz, visto que é o clube da minha terra e onde eu cresci como jogador.

Em que equipa sonhas jogar um dia? Pensas que é um sonho que se pode tornar real?
É difícil responder, não escondo que gostava um dia de jogar num clube de uma grande dimensão. Trabalho todos os dias para que esse dia chegue.

Foste referenciado como possível jogador do Benfica. Qual foi a sensação de veres o teu nome ligado a um clube grande como o Benfica? Gostavas de um dia representá-lo?
Na altura fiquei contente, mas as coisas não se realizaram. O Benfica é um clube grande, qualquer jogador gostaria de representá-lo.

Qual é a tua referência no futebol mundial?
Clube Real Madrid e jogador o Cristiano Ronaldo, apesar de não ser da minha posição, admiro muito a sua carreira e o seu trabalho.

Quem é o melhor jogador português de sempre para ti?
Sem dúvida, o Cristiano Ronaldo.

Quem foi o treinador que te marcou mais?
Gostei de trabalhar com todos, era injusto estar a destacar apenas um. Aprendi muito desde a 2ª B com o treinador “O Mestre” Niza e Tó Margarido no Pampilhosa. Segunda Liga com Eduardo Esteves no Varzim e Primeira Liga com Manuel Cajuda e o Nascimento. Ainda referenciar o João Eusébio e o Lima Pereira.

Quem é o teu melhor amigo no futebol?
Fiz muitos amigos, não vou especificar nenhum, porque senão não saía daqui.

No mundo do futebol, que outros profissionais admiras sem ser jogadores de futebol?
Admiro muito o treinador José Mourinho, porque pôs Portugal nas bocas do mundo, com o seu fantástico trabalho.

Tens algum episódio com algum adepto que queiras contar?
Nada de especial.

Queres deixar uma mensagem aos utilizadores do AutoGolo?
Um grande abraço a todos os utilizadores do AutoGolo e continuem a acompanhar este site que tem feito um grande trabalho.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.
www.autogolo.com - O portal dos apaixonados pelo futebol. Dê a sua perspectiva no nosso Portal

Comentários

Mais Entrevistas

"Agradeço tudo ao Benfica pela minha formação tanto como atleta, como pessoa. Passei lá 11 anos da minha vida, vivi lá a minha infância."